O Tempo

"O tempo! O passado! Aí algo, uma voz, um canto, um perfume ocasional levanta em minha alma o pano de boca das minhas recordações... Aquilo que fui e nunca mais serei! Aquilo que tive, e não tornarei a ter! Os mortos! Os mortos que me amaram na minha infância. Quando os evoco toda a alma me esfria e eu sinto-me desterrado de corações, sozinho na noite de mim próprio, chorando como um mendigo o silêncio fechado de todas as portas."
........................................................................................................................ Fernando Pessoa

maio 04, 2014

A escolhida

Como escolher a palavra ideal
Pra descrever o cuidado perfeito
Que o Criador deu às mães?!
De que jeito pôr num poema o amor maternal?!

Como escolher um presente completo?!
Tudo é de menos diante da paz
Que o seu carinho incessante me traz.
Como mostrar gratidão pelo afeto?!
Como escolher não fazer poesia

Para a escolhida do Pai;
para aquela que exemplifica o caráter de Deus?!
Se ela escolheu me escolher todo dia,
Como escolher só um dia pra ela?!
-Todos os dias, mãezinha, são teus!




Sem comentários: