O Tempo

"O tempo! O passado! Aí algo, uma voz, um canto, um perfume ocasional levanta em minha alma o pano de boca das minhas recordações... Aquilo que fui e nunca mais serei! Aquilo que tive, e não tornarei a ter! Os mortos! Os mortos que me amaram na minha infância. Quando os evoco toda a alma me esfria e eu sinto-me desterrado de corações, sozinho na noite de mim próprio, chorando como um mendigo o silêncio fechado de todas as portas."
........................................................................................................................ Fernando Pessoa

abril 27, 2014

Ao dobrar do tempo

Já me esqueci
Das cantigas de embalar
Das histórias de encantar
Na hora de adormecer

Já me esqueci
Do nome dessa boneca
Feita e de trapo coberta
Que me ajudou a crescer

Já me esqueci
Do primeiro livro que li
Ou da carta que escrevi
Manifestando o meu querer

Mas não esqueci
O carinho e os abraços
Envoltos em fortes laços
Criados logo ao nascer

Nem quero pensar
Que o tempo possa apagar
A prata desse luar
Que alimenta este meu ser!

abril 14, 2014

Conceitos que o mar levou ...





Quando analisamos certas ilustrações que reflectem a relação das pessoas com as praias há 100 anos atrás, não podemos deixar de sorrir, como aliás sempre o fazemos nas mais diversas situações que fazem parte do nosso quotidiano, ao compararmos com as práticas e conceitos defendidos pelos nossos antepassados. Passeavam-se junto ao mar bem vestidos e calçados, com o mesmo aprumo com que passeavam num jardim. Com alguns riscos com certeza, pois a qualquer momento surgia uma onda mais atrevida que se estendia com ligeireza, obrigando a um nervoso levantar de saia das donzelas, mostrando um pouco mais do que lhes era permitido. Mas o prazer de entrar na água desafiava-os, e muitas vezes acabavam por tomar banho vestidos, ou em roupa interior. É por volta de 1910 que surgem os primeiros modelos de fatos de banho de homem e senhora.
Foi um desaforo para os mais conservadores, que não perderam tempo em legislar sobre a matéria, quando
 "30 anos depois" a moda chegou a Portugal !
E para que não se evocasse desconhecimento da lei, o decreto-lei era exposto à entrada de algumas praias (segundo alguns registos, Figueira da Foz é um exemplo), e as capitanias vigiavam a observância da lei.