O Tempo

"O tempo! O passado! Aí algo, uma voz, um canto, um perfume ocasional levanta em minha alma o pano de boca das minhas recordações... Aquilo que fui e nunca mais serei! Aquilo que tive, e não tornarei a ter! Os mortos! Os mortos que me amaram na minha infância. Quando os evoco toda a alma me esfria e eu sinto-me desterrado de corações, sozinho na noite de mim próprio, chorando como um mendigo o silêncio fechado de todas as portas."
........................................................................................................................ Fernando Pessoa

março 22, 2013

Barco Negro


 
   
Anos 60! A praia de Sines atingia o seu auge em popularidade pela sua indiscutível beleza.
A música romântica da época envolvia-se com o cheiro a maresia, fazendo pulsar os corações dos mais velhos e marcando a memória dos mais pequeninos. A Amália, o Tristão da Silva, o Luís Piçarra, entre outros, eram ouvidos repetidamente ao longo do dia, através do altifalante instalado numa pequena barraca, onde eram passados os discos da preferência dos ouvintes. O tema Barco Negro era um dos mais pedidos. Sempre que o ouço, recuo à minha infancia onde me encontro com pedaços desses verões que a minha memória carinhosamente guardou.

Sem comentários: