O Tempo

"O tempo! O passado! Aí algo, uma voz, um canto, um perfume ocasional levanta em minha alma o pano de boca das minhas recordações... Aquilo que fui e nunca mais serei! Aquilo que tive, e não tornarei a ter! Os mortos! Os mortos que me amaram na minha infância. Quando os evoco toda a alma me esfria e eu sinto-me desterrado de corações, sozinho na noite de mim próprio, chorando como um mendigo o silêncio fechado de todas as portas."
........................................................................................................................ Fernando Pessoa

julho 27, 2011

Vento do sul


Em dias de mau tempo os pescadores não podiam sair  para a pesca e o meu avô aproveitava para remendar as redes.
Sentada a seu lado, e  sem  que  me  pedisse, ia enchendo as agulhas com o fio de rede para o ajudar, trauteando com ele alegres  cantigas no aconchego da sua companhia, enquanto o vento do sul assobiava  lá fora anunciando um rigoroso dia de inverno.


Sem comentários: